Queijo sem leite (?!)

Não sendo eu vegana, não deixo de achar graça a algumas receitas nesta “onda”. E a esta, fiquei rendida! Pois bem, meus amigos, queijo sem leite! Nem mais! Ontem, antes do jantar, como aperitivo, foi vê-lo a ir desaparecendo 🙂

A verdade é que para esta receita vai precisar mesmo de um processador de alimentos potente – uma Bimby, pois claro! Se ainda não tem, renda-se. Deixe de resistir! Esta amiguinha faz toda a diferença numa cozinha… numa casa… numa vida!!!

Esta receita vem, com muito poucas adaptações, de um dos meus blogs favoritos – o Made By Choices da Vânia. Experimentei na versão base que aqui vos deixo e, muito em breve, vou fazê-lo com ervas (tomilho ou outra). Tenho a certeza que vai ficar igualmente delicioso!

queijo vegano.jpg

INGREDIENTES
  • 75gr de amêndoas (cajus, na versão original)
  • 250ml + 125ml de água (são para usar separadamente)
  • 1 colher de sopa de sumo de limão
  • 1 dente de alho
  • 1 colher de sobremesa de agar-agar* (usei em flocos)
  • Sal, pimenta e noz-moscada a gosto

PREPARAÇÃO

Demolhe as amêndoas em água fria por cerca de 8 a 12 horas. Retire-lhes a pele. Num processador de alimentos junte as amêndoas demolhadas, o dente de alho, 125 ml de água, o sumo de limão e os temperos a gosto (os que refiro nos ingredientes ou outros). Triture tudo (velocidade 7), por cerca de 1 minuto. Reserve

Num tacho pequeno aqueça 250ml de água e o agar-agar*, mexer. Quando levantar fervura, deixe no lume por mais 8 a 10 minutos, mexendo sempre muito bem, até o agar-agar* ter dissolvido completamente (este processo vai permitir activar o agar-agar*). Passado este tempo, adicione o líquido ao molho de amêndoas que está no processador. Triture tudo muito bem na velocidade máxima por 1 minuto.

Transfira toda a mistura para um recipiente de vidro de dimensão adequada e deixe arrefecer. Quando estiver frio guarde no frigorífico até solidificar (cerca de 1 a 2 horas). Desenforme o “queijo”, sirva com tostas e delicie-se!

*O agar-agar é extraído de diversos géneros e espécies de algas marinhas vermelhas e é conhecido como a “gelatina vegetariana”, um vez que é de origem vegetal e a sua aplicação na cozinha é idêntica à da gelatina.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s